"Ao início parecias arrogante"

sábado, outubro 11, 2014

Se por cada vez que eu ouvisse isto ganhasse cem euros, neste momento poderia estar de Mercedes. Não? Eu não sou arrogante só para começo de conversa. Nem fria, nem distante, nem nada do que se pareça. Afinal só parece. Eu sou apenas muito reservada e eu não me abro a qualquer pessoa e sinto uma coceira em mim em pensar ser íntima com quem não sabe nem a data do meu nascimento, por exemplo. Eu odeio forçar intimidade com as pessoas que não conheço tão bem, então elas têm de mim o que elas pensam ser o lado arrogante. Estava a jantar hoje com as minhas colegas de trabalho ao que uma delas confessa que quando veio para cá trabalhar tinha uma ideia de que eu era arrogante, dura e até um bocado convencida. Não, nada disso. Para quem realmente me conhece sabe como eu sou um coração de manteiga, como eu sou bondosa, como eu gosto e me proponho sempre a ajudar, como eu dou mais de mim aos outros do que a mim mesma, como eu sou chorona com as coisas mais pequenas como um simples "obrigado" de alguém ou um elogio de quem eu admiro muito. E eu sou só muito frontal, também. Eu não gosto de "nhenhices"; se alguém me pede uma opinião eu falo com naturalidade o que penso. Ás vezes dói, eu sei. Mas é só o meu jeito. Confessei à minha colega de trabalho "Quase toda a gente que conheço diz isso de mim" e expliquei "Eu sou só reservada, não forço intimidades e fico muito na minha. Eu não me abro para qualquer pessoa que não me dê confiança para isso". Mas isso é bom. É a minha defesa. Para quem se interessar, tem que bater muito com a picareta na capa de gelo para descobrir o meu "eu", aquele verdadeiro que eu sei que tenho. Que as pessoas realmente próximas a mim sabem que eu tenho.

Foi por isso que a Andreia - das pessoas que me conhece melhor no mundo - me disse "É preciso uma chave muito especial para alguém te abrir e reconhecer como tu és. Tu tens esse ar frio mas tu és a pessoa mais sensível que eu conheço".

Provavelmente eu não passo essa visão fria e desprovida de amor e compaixão no mundo da blogosfera onde eu me abro aqui como se ninguém que eu conhecesse estivesse a me ler; mas para quem bate comigo de frente, que não se assuste. Como me disseram um dia "És uma caixinha de surpresas!".

You Might Also Like

3 comentários

  1. Vi tanto de mim nesse texto :) Eu nem sequer percebia que passa esse ar de arrogância para outras pessoas!! Não sou nada assim!

    ResponderEliminar
  2. Sou tal e qual como tu e muitas vezes acontece-me isso, dizerem que há primeira vista não gostam de mim apenas e só porque pareço arrogante. Quem me conhece sabe que não me dou a conhecer facilmente :)
    Bom Domingo *

    ResponderEliminar
  3. Estou aqui a devorar o teu blog todo :)
    Também costumo ouvir isso. Ainda há pouco tempo perguntei a amigas minhas que conheci no ano passado o que acharam de mim quando me conheceram: «Parecias antipática e arrogante». Não gosto que pensem isso de mim mas sei que quem começa a conhecer-me rapidamente se apercebe que eu não sou nada assim :)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo teu comentário e visita ao meu blogue. ❤ Volta sempre.