Amor | Traições

quarta-feira, novembro 05, 2014

Não sei por qual razão um casal assume um compromisso seja um namoro e, num nível muito superior, um casamento se é para trair o/a parceiro/a. É que para mim não faz qualquer sentido. Se é para trair, simplesmente não assume um compromisso, um relacionamento sério. Abre-se o jogo e pronto. Como se diz por aí, trair não é um erro... é uma escolha. Temos cabecinha para saber o que estamos a fazer. O que falta muitas das vezes é saber que "quando num relacionamento, tudo aquilo que fazemos não afecta só uma das partes, mas as duas", falta saber que o "nós" prevalece sobre o "eu" e o "tu". 

Sei de uma pessoa que trai o marido e, sabendo disso, fico louca de vontade de fazer justiça e contar logo tudo para o marido dela. Mas que direito tenho eu? Eu não tenho nada a ver com a vida de cada um deles nem com a vida do casal... mas quase me vomito toda quando a oiço a chamar-lhe de "amor" sendo que na mesma tarde andou a abrir as pernas para sei lá eu quem. É justo isso? Só está com ele para manter a aparência de casada?

Nunca traí nem imagino que venha a trair alguém a quem eu diga, de coração aberto, "Eu amo-te". É impensável. Não é possível amar alguém e machucar tanto assim o coração deste. Simplesmente não é. E espero nunca ouvir de alguém a quem me entrego e penso que se entrega a mim, as palavras "Eu amo-te" e vir a saber e a sentir que esse amor se revela num acto de traição. É preciso muita cautela para entregar o nosso coração a alguém.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Concordo contigo ! Até porque já passei por algo semelhante .

    ResponderEliminar

Obrigada pelo teu comentário e visita ao meu blogue. ❤ Volta sempre.