Diário de viagem - Lagoa Rodrigo de Freitas

terça-feira, março 10, 2015


No dia a seguir à viagem, bem de manhã cedo, combinei de ir com as minhas primas visitar a Lagoa Rodrigo de Freitas que é o local - segundo o meu pai fala - onde eu queria cometer suicídio quando pequena porque, desde o Cristo Redentor, a Lagoa parece uma piscina enorme e eu, na minha inocência, queria porque queria mergulhar lá e desde lá, a 800 metros de altura.

Ora bem, a Lagoa é uma lagoa (jura?!) situada na zona sul da cidade do Rio de Janeiro. É conhecida também como o coração do Rio, dado o seu formato lembrar um coração. Pelo que vi, as pessoas gostam de correr em volta da lagoa, aproveitam para darem alguns passeios de barco, tem imensos patos e existe todo um comércio nas margens da Lagoa. 



Ir na Lagoa Rodrigo de Freitas, marcou uma das novas experiências pelas quais passei: experimentei água de côco. E adorei. Lembro da minha prima me perguntar se eu queria experimentar. Com receio de não gostar, pedi para experimentar da dela e logo depois pedi a minha. A água de côco é altamente hidratante, docinha e, se bem gelada, mata logo a sede. Para a manhã de calor que fazia, foi a minha salvação.


Para quem não identificou, o morro em frente é o Corcovado. Infelizmente, as nuvens taparam a estátua do Cristo Redentor

Infelizmente, esta lagoa é bastante poluída e a sua água não é permitida para banhos. Serve assim, como uma decoração natural da cidade do Rio de Janeiro. A natureza tem destas coisas, não é mesmo?

Crédito das fotos com excepção da primeira e da segunda: 
Marina Vianna

You Might Also Like

2 comentários

Obrigada pelo teu comentário e visita ao meu blogue. ❤ Volta sempre.